domingo, 14 de novembro de 2010

AEROGERADORES

Sem dúvida uma excelente (e limpa) forma de produzir energia é a captação da energia do vento através de aeorogeradores.

A primeira imagem que nos ocorre quando falamos de energia eólica são os grandes aerogeradores instalados por todo o mundo, mas existem aerogeradores em versão mini que podem ser um óptimo complemento no gasto de energia eléctrica de uma casa.

A História do uso da energia do vento é antiga e conhecida de todos, sendo os moinhos de vento um exemplo comum.
Na década de 70 a falta de petróleo levou a um surgimento, ou ressurgimento, do interesse nas energias alternativas abrindo caminho para o reaparecimento dos moinhos de vento para a produção de energia.

Os aerogeradores têm várias formas e funcionam através do movimento das pás da turbina que são atadas a um cubo da roda que é montado num cabo giratório. O cabo atravessa uma caixa de transmissão de engrenagem onde a velocidade é aumentada. A transmissão é atada a um cabo de alta velocidade que move um gerador que faz electricidade.

Em caso de velocidade muito elevadas do vento, os aerogeradores possuem um travão que os impede de girar demasiado depressa danificando o próprio aerogerador.

A falta de vento pode ser colmatada através do uso de outras fontes como a captação de energia solar e o uso da corrente eléctrica da rede.

Para um funcionamento eficaz o vento deverá soprar acima dos 10 Km/h de forma a que as turbinas girem suficientemente rápido para a produção de electricidade. A produção de energia varia normalmente entre os 400 watts e os 20 kw, dependendo do modelo.
Um sistema eólico pode ser utilizado em três aplicações distintas: sistemas isolados, sistemas híbridos e sistemas interligados à rede.
Os sistemas isolados de pequeno porte, em geral, utilizam alguma forma de armazenamento de energia. Este armazenamento pode ser feito através de baterias ou na forma de energia potencial gravitacional com a finalidade de armazenar a água bombeada em reservatórios elevados para posterior utilização. Alguns sistemas isolados não necessitam de armazenamento, como no caso dos sistemas para irrigação onde toda a água bombeada é directamente consumida.

Os sistemas híbridos são aqueles que apresentam mais de uma fonte de energia como, por exemplo, turbinas eólicas, geradores Diesel, módulos fotovoltaicos, entre outras. A utilização de várias formas de geração de energia eléctrica aumenta a complexidade do sistema e exige a optimização do uso de cada uma das fontes. Nesses casos, é necessário realizar um controle de todas as fontes para que haja máxima eficiência e optimização dos fluxos energéticos na entrega da energia para o usuário. Em geral, os sistemas híbridos são empregados em sistemas de médio porte destinados a atender um número maior de usuários. Por trabalhar com cargas em corrente alternada, o sistema híbrido também necessita de um inversor. Devido à grande complexidade de arranjos e multiplicidade de opções, a forma de optimização do sistema torna-se um estudo particular a cada caso.

Os sistemas interligados à rede não necessitam de sistemas de armazenamento de energia pois toda a geração é entregue directamente à rede eléctrica. Estes sistemas representam uma fonte complementar ao sistema eléctrico de grande porte ao qual estão interligados.  Os sistemas eólicos interligados à rede apresentam as vantagens inerentes aos sistemas de geração distribuída tais como: a redução de perdas, o custo evitado de expansão de rede e a geração na hora de ponta quando o regime dos ventos coincide com o pico da curva de carga.


Estão disponíveis turbinas de energia eólica em pequena escala que medem aproximadamente 2m em diâmetro e produzem 900 watts. As unidades são mínimas, por exemplo, 16 quilogramas, permitindo uma resposta rápida a rajadas típicas em locais urbanos e montagem fácil muito como uma antena de televisão. Consta que são inaudíveis até a alguns metros abaixo da turbina. A frenagem dinâmica regula a velocidade ao deitar fora a energia de excesso, para que a turbina continue a produzir electricidade até em altos ventos. O travão resistor dinâmico pode ser instalado dentro do edifício para fornecer calor (durante os altos ventos quando mais calor é perdido pelo edifício, enquanto também é produzido mais calor pelo travão resistor). A posição proximal torna prática a distribuição de energia a voltagem baixa (12 volts, semelhante). Um benefício adicional é que os proprietários ficam mais conscientes do consumo de electricidade, possivelmente reduzindo o seu consumo até ao nível médio que a turbina pode produzir.


Quais são os Benefícios?
  • A melhoria da qualidade do ar.
  • Preservação de recursos.
  • Compativel com outras fontes de energia.
  • Não produz emissões perigosas ou resíduos sólidos perigosos.
  • Renovável, fiável e eficiente
  • Económico

Sem comentários: